Estudo da Gramática: Sintaxe da Colocação e Colocação dos Pronomes Oblíquos Átonos

Bibliografia

MESQUITA, Roberto Melo. Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo:Saraiva, 1997. 6. ed. pg. 529-534

Gramatica - Roberto Melo Mesquita

A Sintaxe de Colocação é o mecanismo que orienta a disposição das palavras na oração, a fim de dar mais objetividade e clareza a informação. Ela não estuda apenas a ordem ou disposição dos termos dentro da oração, mas também a ordem e a disposição das orações dentro do período.

1. Colocação dos Termos na Oração

A disposição dos termos na oração, em português, comumente obedece a uma ordem sintática, ou seja, acontece de acordo com a função sintática desses termos.

Os termos podem aparecer na ordem direta ou na ordem inversa ou indireta.

  • Ordem Direta(Sujeito + Verbo + Complemento + Circunstância): Essa é a ordem natural e característica da língua portuguesa.
    • Exemplos:
      • O juiz decidiu absolver o reu no tribunal.
      • Aquele jogador de futebol comprou uma ferrari na europa.
  • Ordem Inversa ou Indireta: Constitui um recurso expressivo para enfatizar algum termo da oração. Os termos sintáticos apresentam-se fora de sua ordem natural e podem aparecer nas mais variadas posições.
    • Exemplos:
      • “Sem dúvida, no espítito de alguns passou a idéia de reclamar” (Carlos Drummond de Andrade)
      • “Passou a idéia de reclamar, sem dúvida, no espítito de alguns.”
      • “No espítito de alguns, sem dúvida, passou a idéia de reclamar.”

2. Colocação dos Pronomes Oblíquos Átonos

Há uma liberdade muito grande em português na colocação dos pronomes em relação ao verbo. Isso não significa uma liberdade total.  A colocação dos pronomes oblíquos átonos está ligada à harmonia da frase e a sua sonoridade. Existem, então, preceitos básicos que deve ser seguidos: Clareza, Harmonia e Expressividade.

Existem três posições possíveis para esses pronomes: Próclise, Mosóclise e a Ênclise.

  • OBSERVAÇÃO: No Português, a colocação normal é a Ênclise. A próclise é usada em alguns casos. Na linguagem informal, prefere-se a próclise e não a ênclise.

2.1 Regras para o Uso da Próclise

Quando ocorre a próclise, o pronome oblíquo átono é chamado de pronome proclítico. De preferência, usa-se próclise nos casos:

2.1.1. Quando o verbo for precedido de uma partícula negativa.

  • Exemplos:
    • Não se faça de esquecido.
    • Isso não se diz, menina.
    • Jamais lhe diga isso.
    • Nunca lhe diga isso.

2.1.2. Quando o sujeito estiver anteposto ao verbo e for um pronome indefinido.

  • Exemplos:
    • Nada nos amedrontava.
    • Posso todas as coisa. Mas nem tudo me convém.
    • Mostre isso e todos te obedecerão.

2.1.3. Quando o verbo for antecedido de advérbio.

  • Exemplos:
    • Amanhã te direi outras palavras.
    • Bem se vê que nada aprenderam.
    • Logo, logo lhe direi tudo o que precisa saber.

2.1.4. Quando o verbo, no gerúndio, vem precedido de “EM”.

  • Exemplos:
    • Em se tratando do trabalho, ele não vai terminá-lo a tempo.
    • Aqui, Em se plantando, tudo dá.
    • Em se tratando de software, não há nada como o software livre.

2.1.5. Em orações optativas, que exprimem desejo, vontade.

  • Exemplos:
    • Deus te abençoe!
    • Bons olhos o vejam!
    • Raios te partam!

2.1.6. Quando Pronomes Interrogativos ou Advérbios Interrogativos iniciam as orações.

  • Exemplos:
    • Quem me compra um jardim?
    • Quanto se gastou nesse projeto?
    • Quando nos entregarão os relatórios
    • Quando ele lhe deu isso?

2.1.7. Nas orações subordinadas

  • Exemplos:
    • Quando nos separarmos, Irei para casa.
    • Se o provocarmos, ele ficará bravo.

2.1.8. Nas orações coordenadas sindéticas alternativas

  • Exemplos:
    • Ora dança, ora se põe a cantar.
    • Ou vive, ou se deixa matar.

2.1.9. Nas orações coordenadas aditivas que contenham expressões do tipo “não…nem“, “não só…mas também“, “não só…como também“.

  • Exemplos:
    • Não só reclamou, mas também se aborreceu profundamente.
    • Não só fazia tudo devagar, como também me atrapalha bastante.
    • Não praticava esportes, nem se propunha a parar de fumar.

2.2 Regras para o Uso da Mesóclise

Quando ocorre a mesóclise, o pronome oblíquo átono é chamado de pronome mesoclítico. Usa-se o pronome mesoclítico unicamente com as formas verbais do futuro do presente do indicativo e futuro do pretérito do indicativo.

  • Exemplos:
    • Dir-te-ei toda a verdade.
    • Combater-se-ia até o amanhecer.

2.3 Regras para o Uso da Ênclise

Quando ocorre a ênclise, o pronome oblíquo átono é chamado de pronome Enclítico. A ênclise é usada, de preferência, nos casos:

2.3.1. Em frase iniciada por verbo:

  • Exemplos:
    • Abre-se o mundo por mil portas simultâneas.
    • Cobri-me dos pés à cabeça, rezei o credo.
    • Separei-me dos meus companheiros com essa idéia na cabeça.

2.3.2. Com o verbo no imperativo afirmativo.

  • Exemplo: Não incomodes tua colega, deixa-a em paz!

2.3.3. Com verbo na forma nominal do gerúndio (desde que NÃO venha precedido de “EM”)

  • Exemplos:
    • O garçom, inclinandose, sugeriu-me um prato.
    • A mãe saiu, deixandoa a sós.

2.3.4. Com verbo no infinitivo impessoal.

  • Exemplos:
    • Passo a observá-los.
    • Ao contrário, tudo parecia embebê-la de eternidade.
    • Quis recolher-se para não incomodar ninguém.

3. Colocação dos Pronomes Oblíquos Átonos em Locuções Verbais

3.1 Verbo Auxiliar + Infinitivo – [Depois]

Quando não há palavra que determina próclise, o pronome nessa locução é colocado depois dela.

  • Exemplos:
    • “Dona Camila sentiu faltarlhe tudo, tudo.” (Machado de Assis)
    • Devo calarme para o bem de todos, não é?

Quando houver palavra que determine a próclise, o pronome pode ser colocado antes, no meio ou depois dessa locução(ligado ou não por hífen ao verbo):

  • Exemplos:
    • Não me queriam iludir a respeito da doença de papai.
    • Não posso me confessar autor dessas barbaridades.
    • Não deviam terlhe ensinado isso.

3.2 Verbo Auxiliar + Gerúndio – [Antes/ No Meio /Após]

As três possibilidades de colocação são aceitas.

  • Exemplos:
    • Cada vez mais ela se ia transformando.
    • A idéia de uma nova decoração, pouco a pouco, vaise instalando naquela casa.
    • Você está machucandoo, solte-o!
    • Fica se chamando de salvador da pátria.

3.3 Verbo Auxíliar + Particípio – [Antes / No Meio]

Geralmente, o pronome aparece no meio da locução verbal ou, mais raramente, antes.

  • Exemplos:
    • Tinhase esquecido de estudar para a prova.
    • A situação agora havia se invertido.
    • Os amigos o tinham previnido: agora era tarde.

4 comentários em “Estudo da Gramática: Sintaxe da Colocação e Colocação dos Pronomes Oblíquos Átonos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s